• Opinião

    “Mamã, não há tigres em África” de Afonso Cruz

    “o fio da navalha” é uma metáfora que se usa quando se quer expressar dificuldade. Na minha opinião, “o fio da navalha” é um “limbo”, uma “corda bamba” é o estar perante duas saídas e qualquer uma delas ser angustiante.    Neste seu pequeno conto, Afonso Cruz descreve uma ida ao barbeiro num curioso (des)encontro entre o conforto de ser cuidado por alguém enquanto nos refestelamos numa cadeira almofadada e a insegurança de sentir um desconhecido apontar-nos uma arma branca à jugular enquanto o nosso corpo relaxa. Na cadeira do barbeiro, está-se, literalmente, no fio da navalha e a única forma que temos de manter a cabeça no lugar, é…

  • A Veia da Minha Bílis,  Agora Cronico Eu,  Sociedade

    Em casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão.

    Cada um tem os seus guilty pleasures. Por exemplo: há quem adore espremer borbulhas a outras pessoas, o que para mim é só nojento, mas eu também tenho os meus e, sim, o maior é a Shakira… Mas o mais recente não é menos nojento do que pus a saltar da carne de outra pessoa e muitas vezes ao ponto de espichar para a nossa própria cara: são as caixas de comentários das páginas de órgãos de comunicação social portugueses. Verdade, assumo o meu lado masoquista, mas só este porque o outro reservo para outro tipo de crónicas… Por isso, e para que não tenham que passar pelo mesmo que…

  • A Veia da Minha Bílis,  Agora Cronico Eu

    Rogério Casanova comenta um Ricky Gervais que eu não conheço

    Rogério Casanova, cronista do Público, faz uma crítica a SuperNature, o último especial de Ricky Gervais que a Netflix estreou a 24 de Maio de 2022. Sou uma grande admiradora de Gervais, não só do seu stand-up mas também das séries que escreveu e, como tal, não consegui ficar indiferente àquilo que sinto serem observações um quanto despropositadas e infundamentadas sobre o humorista. Primeiro que tudo devo apontar o facto de poder estar a interpretar a sua opinião de forma desviada, visto que a sua linguagem é de tal forma hermética que não sei até que ponto percebi bem tudo o que quis dizer – ainda ando às voltas com…