A Veia da Minha Bílis,  Opinião

“Miopia e Astigmatismo” de Nuno Markl

Nuno Markl tem uma forma muito característica de se expressar – a mim, bastar-me-iam três ou quatro frases para ter a certeza de que haviam sido escritas por ele. Há muitas palavras, há muito caídas em desuso, que ele faz questão de manter vivas, tais como: “petizada”, “comezaina”, “bandalho”, “assenti”, entre outras.

Markl, é um homem com um humor extraordinário porque esse humor assenta, sobretudo, na sua própria vida (sim, como é típico na maioria dos humoristas), mas mais do que o seu entorno, nele próprio, desde a sua barriga, à sua falta de jeito e, claro está, ao seu nariz. Tudo parte dele mesmo e das situações que se proporcionam devido à sua maneira de ser. O que, na realidade, faz com ele seja, provavelmente, o humorista mais engraçado e fofinho do nosso país.

É isso que encontramos em “Miopia e Astigmatismo”, um mundo visto e vivido por um homem cujos predicados, físicos e intelectuais, nos fazem pensar: “Caramba, não é que isto também me aconteceu”, ou “Bolas, nunca tinha pensado nisto”.

Ao longo destas crónicas, Nuno Markl, consegue fazer as associações mais estranhas, como: “Eu, cinéfilo e chunga”, “Eu, camionista e bailarina” e “Afinal, as televendas é que são a nova pornografia”. Vamos ter aventuras com ele, tais como: comprar roupa em lojas que disparam “um jacto de música de dança manhosa contra os clientes” que o leva a comprar tudo o que não precisa, só para sair dali. Também vamos perceber como resolve várias questões: o que fazer ao segundo beijo que as “tias” recusam, que faca escolher quando um ladrão lhe invade a casa ou mesmo, preferir hambúrgueres com folha de alface para se obrigar a ingerir vegetais.

 

Ao contrário de alguns humoristas, Nuno Markl não é arrogante, nem tem um tom de crítica severa para com os acontecimentos da actualidade, podemos ver/ouvir, por exemplo, no seu programa “O Homem que Mordeu o Cão”, notícias insólitas que sucedem ao mais comuns seres humanos, sim, também aos mais estúpidos, é verdade, mas comuns! Os termos, mais recorrentemente utilizados por este homem, bastante puritano, ao nível dos insultos linguísticos, são“raios”, “caramba” e “bolas”, quase sempre seguidos de um “pá”.

 

Acho que é impossível haver alguém no nosso país que não conheça, ou tenha ouvido falar do Nuno Markl, pelo menos visto ou ouvido qualquer coisa de um dos homens mais prolíficos do nosso país, por isso, talvez que esta opinião não tenha sido muito necessária, nem mesmo a recomendação de consumirem o máximo possível de tudo o que este rapaz já fez e continua a fazer, incluindo as “brincadeiras” no seu instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.