Agora Cronico Eu

Por falar noutra aplicação…

Na ordem do dia de hoje discutem-se, como sempre, poderes, ou a sua possibilidade: a dúvida do governo em relação à obrigação de todos os cidadãos a ter um smartphone com ligação à internet 5G com um plafond de dados ilimitados e ainda, um powerbank no bolso, que isto de jogar à sueca no telefone já se sabe que come a bateria toda. Ao mesmo tempo o governo, para compensar o povo, pensa se a sociedade civil pode ou não decidir sobre a morte do indivíduo. Com tanta afluência às urgências, tantos recursos humanos esgotados e camas ocupadas, não vejo como se pode ainda ignorar que a eutanásia até uma coisa boa.

 

Bem, mas vamos lá falar de outra coisa… E por falar noutra coisa, o Guilherme Duarte teve a ousadia de publicar um livro, que a Porto Editora lançou ontem, onde a sua cadela Zaya escreve um diário. Já inventam tudo para vender livros. Já estou mesmo à espera que a Dolores escreva um livro chamado: “Como o Ronaldo apanhou Covid em Auschwitz.”

O grande sucesso da internet, quando a maior rede social ainda era a troca de emails entre o oxandinhodacharneca1985@iol.pt e a vandamariasoaresdosreispatriciovitorinodealmeidacurrycabral.1988@hotmail.com, eram as imagens de gatinhos – ainda hoje, tudo o que leva gatos faz as nossas delícias – pessoal dos livros confessem: #gatoselivros para o clickbaite, certo? Então o Guilherme Duarte, porque já tinha editado 3 livros, sendo que nos últimos dois distribuía chapadas e tentava superar o consultório da Maria, desta vez decidiu atirar-se ao clickbaite do “adicionar ao carrinho” através  da sua cadela pit-bull que salvou de maus tratos – muito altruístas estes humoristas de hoje em dia, já lá não vão com as piadas e querem vencer-nos agora pelo coração. Maldito sejas, Guilherme Duarte e a tua Zaya com ar de melosa, lá tive de fazer o grande esforço… pedir o livro à Porto Editora de parceria – sim, que eu cá não suporto indigentes – que é lá isto de acumular rendimentos à custa dos diários de uma cadela? É que os diários são uma literatura privada, que pertence ao foro íntimo da Zaya.

Zaya, se me estás a ler: os meus cães comem uns ossos e uns biscoitos muitos bons de uma marca xpto e no outro dia comprei uma cama daquelas que se adaptam ao corpo e fazem uma ligeira vibração. Coisas caras, Zaya, mas com os direitos de autor que te vão calhar, nada que não possas suportar. Depois envio-te os links!

Podem comprar o livro através do meu link de afiliado Wook.

Ou então, ajudar a SOS Animal aqui.

O livro “Por Ladrar Noutra Coisa” foi-me gentilmente cedido pela Porto Editora no âmbito do meu projecto #desafiosillyseason.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.