Agora Cronico Eu

O Colégio da Praia do Norte está fora de jogo!

Há dois dias, no Facebook, o jornalista MC Somsen comentava que nunca iria conseguir entender como funciona o processo eleitoral nos Estados Unidos da América.

 

E eu percebo a sua frustração, porque eu sei que nunca hei-de perceber o que raio é um fora de jogo – e não! não vale a pena explicarem o que é, toda a gente julga que em tantos anos de vida a lidar com todo o tipo de entusiastas futebolísticos, são elas que vão resolver tudo. Não… Não resulta. Uns estão atrás, os outros à frente, a bola passa o árbitro apita e é fora de jogo. tudo bem.. mas é como quererem que eu distinga a direita da esquerda, o alto do baixo, o dobro da metade no exacto momento do confronto. Impossível, nem resposta consigo dar, quanto mais errada.

Eu fui procurar e não consegui encontrar informação num único sítio. Tentei o Polígrafo da Sic, porque já sabe, eles não mentem, mas… curiosamente o sítio mais completo e acessível era mesmo a wikipédia… então resolvi juntar informação de vários sítios para tentar perceber como é que o processo funciona. O das eleições, não o do fora de jogo, já não dou para esse peditório.

Na América a democracia funciona de uma forma um pouco diferente, porque um candidato que obtenha a maioria dos votos não é necessariamente eleito .

Há dois tipos de votação, que conta, directamente, para o Presidente e Vice-Presidente e outra que elege representantes da população para esse tal Colégio Eleitoral que vai, por sua vez escolher o Presidente.

Quem são estas pessoas que podem ser representantes da população no Colégio Eleitoral?  Cada partido tem, em cada estado, uma lista de representantes cujo número é calculado, por norma, em relação à densidade populacional – sim, por norma, porque há excepções… mas não me obriguem a ir por aí, por favor, que isto já é doloroso o suficiente!

Como se forma esse tal Colégio? Na maioria dos estados funciona o sistema do “the winner takes it all” como lhe chamam, ou seja, o candidato com mais votos arrecada todos os lugares disponíveis nesse estado.

E, para que serve este Colégio Eleitoral?Para escolher, o Presidente. São 538 eleitores, o que significa que são necessário, pelo menos, 270 votos para ganhar as eleições.

Mas, como é que se processam os votos do Colégio Eleitoral? Na grande maioria dos casos os representantes seguem a voz do povo, e elegem o presidente que ganhou a maioria no seu estado.

Em meados de Dezembro, todos os 538 colegiais anunciam a sua escolha.

Resumindo: A população vota duas vezes, uma no Presidente e Vice-Presidente e outra nos representantes do Colégio Eleitoral que, como a maioria dos Estados geralmente acata a decisão dos votos do povo, levam um mês a declarar a decisão que ficou conhecida no final da contagem dos votos. E o que é que acontece ao Colégio Eleitoral depois de nomeado os Presidente e Vice Presidente? Não sei. Acho que viajam para o Triângulo das Bermudas, porque não consegui encontrar nada que mo explicasse.

Ficaram esclarecidos? Pois, eu também não muito….

O que percebo é que parece que andam, de bibe ao xadrez, a brincar à democracia, estes americanos inventam com cada geringonça!

 

Mas não é só na América que existem coisas parvas, por exemplo, em Portugal temos muitos poltergeits, principalmente em eventos desportivos.

Há o dito fora de jogo que já mencionei acima e que, na minha opinião, seria mais lógico ser a representação verbal de um cartão vermelho. E surgiu agora, com a pandemia, um novo desporto que, após a sua primeira grande edição, na quinta-feira passada na Nazaré, teve a capacidade de, ser cancelado e cancelar um desporto a sério.

Estou a falar-vos de “idiot-surfer-watching” que obrigou a Capitania da Nazaré a proibir todos os surfistas de gozarem as ondas da Praia do Norte. Parece que as autoridades de saúde pública consideram que o surf é um risco de contágio de covid. O que para mim é uma noção estranha, porque, o surf não tende a ser um desporto que promova o ajuntamento, quer dizer, pelo menos no mar. Não é que eu perceba alguma coisa de surf, mas pela ideia que tenho acho que exige uma distância de segurança bem maior do que a que o governo impôs em relação ao Covid. E depois quer dizer… é no mar… água.. salgada… e segundo a lei da obrigatoriedade do uso de máscaras na via pública estão dispensados todos aqueles cujas actividades sejam incompatíveis com o seu uso.

Isto deixa-me mesmo confusa e julgo que estas autoridades e a própria capitania também estão. Eu julgo que, os ajuntamentos perigosos de que falam não se referem ao surf, mas sim ao tal idiot-surf-watching. mas como é um desporto muito recente, ainda não foi patenteado, e por isso é normal que ainda não se saiba sequer que ele existe.

Como o próprio nome indica, este desporto é tão idota quanto o bird-watching porque, na realidade não passa de um acto de voyeurismo. E se o voyeurismo na Praia do Norte, de repente, passou a ser um desporto, meus senhores, há muito federado nessa matéria, há muitos e muitos anos, embora noutro tipo de desporto mais… romântico, diga-se assim…. E se no primeiro os praticantes ficam, literalmente, quietos a olhar para os surfistas, estes segundos podem considera-se, de facto desportistas, porque existe, de facto, uma corrida que os faz chegar a uma meta. Não preciso de dizer mais nada, pois não?

Mas pronto, também não podemos dizer que os idiot-surf-watchers são completamente passivos, eles também correm…  à frente polícia… a tentar não tropeçar de entusiasmo e adrenalina.

A decisão de proibir o surf foi tomada ontem e tornada pública hoje, mas, a CMTV já tem montada no Farol da Nazaré, desde Terça-Feira, a sua redacção e já emitiu 3 alertas avistando 2 surfistas e 1 ajuntamento nas arribas, que acabaram por se confirmar serem 2 sacos de plástico a boiar nas ondas e um bando de gaivotas a comer os restos do lanche dos idiot-surf-watchers da passada quinta-feira.

 

Meus amigos, por hoje é tudo. O que significa que não há recomendações. Parece-me tudo tão patético que mais vale ler O Tio Patinhas. Mas, se sentirem falta dos livrinhos, hoje é dia de Opiniões às Quintas e no vídeo podem encontrar muito boa literatura para respirar fundo e alinhar os chakras.

Adeusinhos e até ao dia em que soubermos quem é o novo presidente dos estados unidos da américa, ou não, já sabem.. colégio eleitoral.. birras do trump.. ainda tem de lá ir  a capitania da nazaré dizer que aquilo tudo é um perigo para a saúde pública…..

Podem ler mais crónicas aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.