• Hispanófonos,  Opinião

    “Triologia Bruna Husky” de Rosa Montero

    “Os Tempos do Ódio” (2018), “O Peso do Coração” (2015) e “Lágrimas na Chuva” (2011) são os três títulos que compõem a triologia que Rosa Montero dedicou à detective Bruna Husky. A sua citação nesta opinião não respeita a ordem de publicação, mas sim a forma como os li, do fim para o início, desta forma contrariando o movimento orgânico estabelecido para a leitura de séries de livros. Não foi propositado, aconteceu apenas ter recebido o último volume sem saber que se tratava de uma triologia e, obviamente, depois de ler o último só fazia sentido ler o segundo e, por último, ler o primeiro. Não sei se tem que…

  • Clássicos e Ícones,  Hispanófonos,  Opinião

    “Ficções” de Jorge Luís Borges

    Ficções by Jorge Luis Borges My rating: 5 of 5 stars I think this book from Jorge Luís Borges really opened me up for power of literature and writing. I’ve read it so many years ago, I can not remember when, but this notion will always stay with me. The notion of all the possibilities there are, as much as you can not even think about all of them. Tlön showed me, literally, that you can create a whole new world, because he made ti. He did show us a world with his own people, their own language, their own laws and even their own currency. And all of this,…

  • Hispanófonos,  Opinião

    “Em tudo havia beleza” de Manuel Vilas

    Barbastro, norte de Espanha, fica a uma hora de Ordesa que, por sua vez, fica a duas horas e meia de Lourdes, já em França. Saragoça situa-se a 140km (sudoeste) de Barbastro e Manuel Vilas, relembra agora estes trajectos em Madrid, a 436km e a tantos anos e vidas de distância. Demorei muito tempo para conseguir escrever sobre “Ordesa” (mantenho o título original, porque o prefiro à sua tradução em português. Mas ontem, ao terminar de ler um seu conterrâneo e contemporâneo) comecei a perceber a razão. Não é fácil falar de um livro que expõe, sem complexos, as dores mais profundas de um autor, de um ser-humano. E comecei…