• Agora Cronico Eu

    Relações conceptuais – do romance púbere à arte contemporânea

    CRÓNICA EXCLUSIVA:   Felizmente não tenho adolescentes à minha volta. Infelizmente estou naquela idade em que os meus amigos já carregam consigo espécimes desta natureza.   Ao ser forçada a socializar com eles fui aprendendo algum do seu swag (tenho a certeza de que este termo não se aplica aqui mas quis ser cool e tornar esta crónica mais age friendly). Num desses encontros apercebi-me de como gerem as suas relações amorosas: já não namoram, não “andam”, nem tampouco caminham – agora continuam a fazer o que todas as gerações atrás de si fizeram com a diferença de que “não têm nada” embora sejam exclusivos. Isto faz-me lembrar as considerações…